Pressione agora mesmo para impedir que as montadoras adiem o prazo de renovação da frota e continuem fabricando veículos poluentes!

INIMIGO
INVISÍVEL

Algumas montadoras estão pressionando o Governo brasileiro para adiar os prazos de renovação da frota estabelecidos pelo Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), do Ministério do Meio Ambiente. Isso significa que querem continuar a fabricar veículos poluentes. Não podemos aceitar! Queremos um ar limpo já!

Ceder é contribuir para danos irreversíveis à saúde pública. A poluição é o segundo maior perigo global à saúde humana depois da Covid-19. São mais de 633 mortes prematuras todos os anos no Brasil, segundo a Organização Mundial da Saúde.

As montadoras estão tentando aproveitar as crises da Covid-19 e dos incêndios no Pantanal para “passar a boiada” este ano. Precisamos impedir agora mesmo. Quem tem o poder de decidir pelo adiamento ou pela manutenção do prazo é o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). O Conselho pode se reunir nas próximas semanas e tomar sua decisão. Por isso nossa pressão é urgente.

Pressione agora
no formulário

PEÇA AO MINISTRO E AOS CONSELHEIROS PARA QUE A NORMA SEJA CUMPRIDA E QUE O PRAZO DE ADAPTAÇÃO DOS VEÍCULOS PESADOS SEJA CONFIRMADO

Quem você vai pressionar:
Ricardo Salles, ministro de Meio Ambiente e presidente do Conselho Nacional do Meio Ambiente.

que compõem o Conselho Nacional do Meio Ambiente.

Corpo do E-mail

Prezados conselheiros do Conselho Nacional do Meio Ambiente e senhor ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a poluição do ar tem sido apontada como um possível agravante da pandemia. Estudos preliminares já apontam evidências da ocorrência de uma maior taxa de letalidade do coronavírus em populações mais expostas a poluentes atmosféricos ao longo dos anos. Não suficiente o que a população brasileira já enfrenta, se o prazo do Proconve for adiado, a cada ano de atraso de implementação de novos padrões de controle de emissões serão 2.500 mortes prematuras.

Nós, brasileiros, não queremos que mais vidas sejam perdidas. Por isso, solicitamos que o prazo para entrar em vigor as próximas fases do Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), do Ministério do Meio Ambiente, que exige melhorias no padrão de emissão veicular, seja mantido. Não podemos mais aceitar que o país vá na contramão da tendência global de mitigar o segundo maior inimigo invisível depois da Covid-19: a poluição do ar. Contamos com vocês para que a norma seja mantida como está. Para responder publicamente a esta campanha entrar em contato com [email protected]
Entenda o problema:
A maior causa da poluição do ar nas grandes cidades são as emissões veiculares

A maior causa da poluição do ar nas grandes cidades tem nome e sobrenome: caminhões e ônibus. Em muitas cidades do Brasil, os limites de poluição atmosférica recomendados pela Organização Mundial da Saúde são ultrapassados. É um inimigo invisível que causa 2.500 mortes prematuras por ano, e agravante para várias doenças respiratórias, como a própria Covid-19.

A pandemia nos mostrou que, com menos carros nas ruas, o ar pode ficar mais limpo e, portanto, melhor para respirar. Percebemos que, sim, é possível que vivamos com menos poluição e, além disso, respirar nunca fui tão importante como nesses tempos de coronavírus.

Mas como resolver o problema? A regulação tem papel muito importante e as atuais normas asseguram que poderemos respirar melhor a partir de 2022, prazo para entrar em vigor a próxima fase do Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), do Ministério do Meio Ambiente, que exige melhorias no padrão de emissão dos veículos pesados, que são os que mais poluem. Passar para essa fase — chamada de P-8 e equivalente ao padrão internacional Euro VI — é urgente para evitar ainda mais mortes por problemas respiratórios e garantir o céu limpo que vimos em alguns dias da pandemia.

O P-8 pode reduzir em até 90% as emissões de veículos pesados. Esse padrão já é adotado amplamente em diversos países, representando cerca de metade das vendas globais de veículos pesados. Mas, enquanto outros países têm incluído em seus planos de recuperação econômica políticas de proteção ambiental, a indústria automobilística pressiona o Governo brasileiro para adiar a nova fase P-8, que já havia sido adiada em 2018. Quem tem o poder de decidir pelo adiamento ou pela manutenção é o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), composto por representantes de órgãos federais, estaduais e municipais, do setor empresarial e da sociedade civil.

Não podemos aceitar! Ceder é ir na contramão da tendência global de acelerar a adoção de veículos mais limpos, o que não apenas diminuiria o poder de competição do país no mercado internacional com a comercialização dos veículos aqui fabricados, como traria prejuízos irreversíveis à saúde pública.

FIque por dentro
MANIFESTO DA COALIZÃO RESPIRAR
A Coalizão Respirar congrega um grupo de organizações da sociedade civil por um ar limpo no Brasil. Para isso, criou um manifesto com seis pedidos públicos que precisam ser levados em conta para uma retomada econômica justa pós-pandemia, de forma que o ar limpo e a melhor qualidade de vida para a sociedade sejam considerados:
NOTA TÉCNICA DO ICCT
O ICCT produziu o documento que mostra que a crise da Covid-19 não justifica o adiamento da adoção de limites de emissão mais rigorosos para os veículos no Brasil
CARTA AO CONAMA
A Coalizão Respirar, denominação sob a qual reúnem-se mais de 20 organizações da sociedade civil que atuam em prol da melhoria da qualidade do ar em cidades brasileiras, solicitou em carta pública o compromisso do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e do governo brasileiro com a defesa da vida e do meio ambiente, no sentido de manter os prazos já estabelecidos para o Proconve.
QUEM SOMOS
© 2020 Inimigo Invisível. All rights reserved.